sábado, 22 de janeiro de 2011

Sem mapas ou guias...


Dias que passam lentamente. Dias que passam rápido demais. Passo entre eles. Chuvas. Um filme nacional no cinema. Um corte horrível de cabelo. Na tevê notícias tristes. Um amigo que chega com uma notícia alegre. Entradas para show de Adriana Calcanhoto. Na madrugada, uma cama grande com um cobertor azul que me acolhe nas noites mal dormidas. Uma visita ao diagramador. Um copo vermelho que quebra da mão da diarista. Há outros inúmeros acontecimentos no mundo a todo instante. Mas, aqui, uma canção no rádio do carro. Uma revista de decoração no sofá. Um livro de poemas, inacabado. Uma viagem programada para fevereiro, nas férias. Sem mapas ou guias. Sopa com amigos numa sexta-feira. Seguimos em todas as direções e em nenhuma em particular. Enquanto isso, o mar e suas ondas. Seus moluscos. Os pombos sobrevoando minha rua. Pombos brancos. A cidade cinza. O mar azul e seus moluscos. Eu entre os dias. Rápidos ou lentos...

(by, franck)

42 comentários:

  1. meu querido, como descreves bem o cotidiano, com tanta arte dá uma leveza à vida!
    bjos meu bem!

    ResponderExcluir
  2. "Eu entre os dias." Muito bonito.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Frank...

    Eu achei a imagem belissíma....casou com seu texto....

    E a gente se vê nesse cotidiano...que vc escreve e descreve brilhantemente....

    bjOOO!

    Zil

    ResponderExcluir
  4. "Um corte horrível de cabelo". Nem me diga. O meu corte é "quase" o mesmo, "quase", porque a cabeleireira errou feio e eu, mais tarde, em minha casa, peguei uma tesoura... o estrago ficou maior ainda. Ainda bem que meu corte é curto, ainda bem que cabelo cresce, é só esperar.

    Você sabe, adoro textos assim, sobre o cotidiano. E vou lhe dizer, ouvir Adriana Calcanhoto? Tudo de bom, tudo de bom...

    Um abraço.

    Suzana/LILY

    ResponderExcluir
  5. A vida cheia de pequenas coisas grandes. Adoreiiiiiiiiiiiiiiiii!

    Bjocas, meu queridão e bom fds

    ResponderExcluir
  6. Entre atos e fatos, vamos seguindo os dias. A vida.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Os dias vão passando, sendo especiais ou não eles passam. O tempo não pára, como diz Lenine.
    E ficamos nós sendo atropelamos por ele.


    Belo, Franck!
    Saudades de vir aqui.
    Um ótimo fim de semana a ti.

    ResponderExcluir
  8. Franck,


    Só você mesmo pra tamanha sensibilidade.
    E aqui os dias passam lentamente ...


    Bjo Imenso e todo Carinho meu .


    PS:
    Novidades no MSN é muito bom !
    Fiquei curiosa , ...Rs

    ResponderExcluir
  9. Qtas imagens q seduzem!
    Lindamente vivas!

    =)
    bj, Franck!
    (ja tava c/saudades)

    ResponderExcluir
  10. Uma bela descrição do dia a dia.
    Bjokas e bom fim de semana

    PS. Sim, cabidela é galinha com arroz, tudo cozinhado no sangue da mesma. Argh!!

    ResponderExcluir
  11. sei como são essas coisas...
    Franck manda msn

    ResponderExcluir
  12. Aqui, deixe-me ver...Uma visita esperada na quinta feira. Sair para beber com os amigos. Ler Pessoa num final de tarde. Chuva de noite. Ouvir Monique Kessous no ónibus. Receber um e-mail esperado...e só dormir...Foi ótimo conversar com você. Vou repetir Franck: gosto de você demais, de graça....Beijos

    ResponderExcluir
  13. E assim, sem mapas e guias, vamos vivendo os dias.
    Sem mapas, sem setas, sem guias.

    Um beijoooooo Franck.

    Saudade de ti!

    ResponderExcluir
  14. Que lindo e lindo, Franck! E nem fale destas entradas de Adriana Calcanhotto. Estou no desespero pra comprar urgente!
    Quanto ao comentário, chuva pro ano todo,não? Obrigada pela sempre presente visita.
    Atendendo seu pedido, meu orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=16297542783024681918

    ResponderExcluir
  15. Oi, Franck, tudo bem?
    Realmente devo concordar com os outros comentaristas: sua sensibilidade é algo absurdo! É penetrante.
    Lindo!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  16. E assim passa a vida de todos os que amam demais...

    ResponderExcluir
  17. Os acontecimentos não programados que surgem durante o dia que chamamos iludidamente de cotidiano nos fazem entender como é importante nos saber levar ao sabor das ondas,pra variar.

    Um beijão Franck

    ResponderExcluir
  18. AMIGO ...SAUDADES A MIL.
    LEMBRO-ME DE TI A CASA CANÇÃO DA ANA^^
    OS DIAS RODAM DENTRO DO PARTICULAR DE CADA UM E ESTE E O MELHOR DELES, AMANHÃ...BEM, AMANHÃ É AMANHÃ.
    BJU DE CAFÉ E LEITE

    ResponderExcluir
  19. Frank, meu amigo!
    Ficou delicioso de ler esse resumo todo.
    parabéns.

    Lhe convido, ao meu. maravilhoso dia pra você.

    ResponderExcluir
  20. Olá Frank!Passando para agradecer e retribuir a visita.Teu blog também esbanja inspiração por onde quer que se olhe!Obrigado por fazer parte do Sin Parangón, te espero por lá mais vezes...Te sigo aqui!

    Abraço

    ResponderExcluir
  21. A participação que eles fazem é na musica "Primavera" do Tim Maia né?
    ouvi uma vez de breve, nao tenho certeza se é ela.

    Pra onde vc vai viajar em fevereiro?

    ResponderExcluir
  22. Ironicamente, quando mais estive sem guias ou mapas, dias bons me encontraram...
    E lembro que já disseram que viver não é mesmo preciso.

    Sempre saudosa de ti

    ResponderExcluir
  23. É a vida a escorrer diante da pressa com que vivemos os dias!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderExcluir
  24. A delícia de viver é a eternidade de agoras.
    :)

    Um beijo!
    Posso te linkar?

    ResponderExcluir
  25. ...e eu deliciando-me com teus
    textos lindos de viver!

    bjbjbj

    ResponderExcluir
  26. .......e assim vc segue.... vivendo.... vivendo né? porque só esperar entre os dias não vale! ^^ bjuu!

    ResponderExcluir
  27. Belo post!

    Belo blog!!!

    Muito bom, parabéns... Voltarei aqui mais vezes...

    Convido vc a conhecer meu trabalho (música, poesia, teatro)...

    Ficaria feliz demais!!!

    http://mailsonfurtado.com

    ResponderExcluir
  28. Ai, que delícia de texto
    somos nós, parados nos dias, nos movimentando da forma que dá.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  29. Olá Franck...
    Uma boa noite de chuva e poesia...rs


    Beijo!

    ResponderExcluir
  30. Incrível a tua capacidade de fazer poesia com as coisas mais simples e cotidianas,pois a poesia também é feita em prosa...
    Uma ótima semana!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  31. Isso é curioso, sem os detalhes é como se somente os dias se fossem, sem vida ou existência própria. Mais uma vez parece que devemos nos ater aos valiosos detalhes da vida... ;D

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  32. A vida pulsa, Frank, no peito ou na surpresa do estouro do copo. Abraços

    ResponderExcluir
  33. Frank, a quanto tempo não passava para ler-te libriano!
    Vc tem o dom de nos impactar em apenas 1 frase, ainda mais em um texto tão digno assim de ser aplaudido de pé.
    É verdade, tantas coisas acontecem e eu me perco nelas e muitas vezes nem me acho!
    Pasrabéns pelo blog, e pelo dom lindo que tem de dar vida as palavras e vida aos sentimentos!
    Beijos grandes

    ResponderExcluir
  34. Texto belo...super simples e encantador.
    abraços

    ResponderExcluir
  35. Então Querido Frank!

    Acho que vou discordar de vc...sobre o seu comentário de agora em meu blog!

    Vindo de vc... nada, eu disse "nada" pode ser comum! E todavia... fico imensamente feliz com sua emoção em ler minha linhas!

    Tarde linda... beijos e carinhos!

    Sil

    Ps: Agora vou lá ler vc e volto!

    ResponderExcluir
  36. Lindo Frank!

    Minhas palavras já se fizeram velhas por aqui! Mas... as emoções se renovam a cada palavra tão bem "colocada" nas suas linhas que se fazem como estradas para o meu sentir!

    Amo como vc faz da rotina, as vezes tão sufocante e banal...poesia de encantar e encher os olhos!

    Seu cobertor azul e o copo vermelho que se quebrou coloriram minha tarde de verão!

    Beijos de saudades!
    Sil
    Aqui sempre

    PS: Fiz um blog novo... se quiser visitar e seguir ficarei feliz! Para entender melhor leia na barrra lateral a página "Sobre esse lugar"!

    http://versosvermelhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  37. Tenho descoberto que gosto demais desse estilo de escrita. Gosto dos textos que me permitem fazer o percurso do autor ou, melhor ainda, do personagem, daquele que vive a história (que no nosso caso, somos nós mesmos, os autores).

    Saudade daqui, Franck.
    Desculpa toda essa ausência.

    PS.: ainda que tenha entendido que tua viagem para fevereiro é sem mapas ou guias, tive curiosidade para saber por onde andarás.

    Um abraço,
    Camila Chaves

    ResponderExcluir
  38. até os descaminhos são caminhos pois nos levam a nenhum lugar que é também um lugar.

    ResponderExcluir

(Quem dá a volta ao zodíaco comigo...)

EU...

Minha foto
São Luís, MA, Brazil
Um brasileiro-nordestino, um cara comum, qlq um, como diria Caetano Veloso...