terça-feira, 28 de setembro de 2010

Será que ouvias Elis Regina na estação?


De manhã, bem cedinho, vi você na estação do metrô, você fumava, deu-me vontade de ir falar com você, dizer-lhe dos males da nicotina, como sempre fazia. Vi você e estavas com os cabelos encarolados e despenteados, como sempre; sorri, porque adorava vê-lo de manhã tentando penteá-los. Você estava com aquela camisa pólo amarela, a qual presentei-o num dos seus aniversários, ou foi num natal? Num ano novo? Ou não teve nenhuma data especial? A comprei porque achei que combinava com seus olhos azuis, aliás, olhos que mudam de cor conforme o dia vai passando. Vi você, nesta manhã, bem cedinho, em pé naquela estação de metrô, sem se importar com a fila interminável, com a aglomeração tão comum do horário, ouvindo músicas, será que ouvias Elis Regina? Lembro-me que ouvias Elis o tempo todo, sempre elogiando sua voz, que não conhecia outra cantora como ela, que sentia não ter sido contemporâneo dela, e, eu tentando fazer você ouvi Nina Simone. Ah, você tinha um livro nas mãos, quem estaria lendo? Não vi o título ou o autor do livro. Ainda mantinha sua paixão por Clarice Lispector, tão introspectiva quanto você? De manhã, bem cedinho, eu quase descia naquela estação, porque você estava lá, parado, como se tivesse todo o tempo do mundo, como se esperasse alguém ou não esperasse nada e ninguém, e, iria dizer-te que não precisarias mais esperar, eu estava ali. Meu trem foi embora e você saiu da minha visão, mas ficou nos meus pensamentos, como agora, ao deitar. Nem sabes quem eu sou, só sei que existes, como nos meus sonhos. Amanhã, de manhã, bem cedinho, quero voltar a vê-lo naquela estação e saber que também existe, além dos sonhos, outra vez.

(by, franck)

51 comentários:

  1. para de brincar com a minha mente... imaginei cada segundo...
    amei

    ResponderExcluir
  2. Como admiro o teu jeito de escrever... Assim como o comentario acima, imaginei tudinho tambem! E enquanto lia e imaginava eu sorria. Reparei como somos parecidos... Faço isso tambem, mas nao em uma estaçao de trem, porem faço =) Alias, isso tudo é real? Porque se nao for, tua mente é maior do que eu imaginava! beijao Franck =)

    ResponderExcluir
  3. Hum se ele ouvi Elis e lê um livro é sinal que é culto, de olhos azuis, hum bom partido, manda ele pra cá,hahahaha.
    Belo texto!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  4. Franck,

    Como sempre, você nos remete à cena ...
    É como se estivéssemos lá , na estação.


    Quantas vezes essa sensação de sonho real
    ou imaginário.
    Me lembrou ...;
    " Nunca te vi , sempre Te Amei."


    Lindo , lindo , lindo ...
    Estava com saudade. :)


    Monte de BjOs !!!

    ResponderExcluir
  5. Uma bela crônica, Franck. É interessante observar o cotidiano...Nos leva a sonhar acordados,não é?
    Um abração

    E.T. Que bom que você gostou do poema do Gullar. Sinta-se homenageado pelo seu conterrâneo. :)

    ResponderExcluir
  6. Existem pessoas, reais ou não, que não saem de nossa mente. Criamos uma identidade tal que passamos a viver todas as emoções de um relacionamento, real ou imaginário.
    Ah! esqueci de lhe contar. Domingo completei 36 anos de casado, estou muito feliz por isso.
    Bjux

    ResponderExcluir
  7. Que lindo...espero que o veja de verdade, que ele o veja, e que tudo, absolutamente tudo, não seja só um sonho...que tua realidade hoje e em todos os amanhãs seja assim, tão linda quanto teu texto...
    Sempre tocas a alma de quem le...
    bjossssssss

    ResponderExcluir
  8. oi e ai tudo bem?
    Gostei demais deste texto. As vezes eu leio e penso que é real. Depois penso que é algo da mente. Depois eu me coloco no lugar do personagem.
    OBS:sempre espero a mesma pessoa num lugar,achando que vou ve-la:D

    ww.rimasdopreto.blogspot.com

    Abraços

    ResponderExcluir
  9. ah meu carao Frank esse afastamento tão bem interpretado por você, que lindo, coisa de teatro, ficaria lindo na boca de um ator. também lembrou-me meus veros :"e o tempo passando, não para todos de maneira igual, se a mim só fez bem a ti só fez mal" ^^ lindo magnifico seu texto.

    ^^ gostou do zine e do bilhete ^^ vai gostar mesmo quando ouvri os poems, quantas vezes chorei escutando cada um deles, a voz de Drummond me enche tanto e Bandeira, meu Deus como chorei ao escutar Bandeira pela primeira vez

    ResponderExcluir
  10. Tinha escrito um comentário, ele foi crescendo, crescendo, crescendo... Não tive coragem de publicar. Mas transformei, fiz outra coisa. Espero que goste... Logo você vê. Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. Franck,


    Riquíssimo esse poema!


    Um abraço, Marluce

    ResponderExcluir
  12. ...como é bom sonhar, viajar no sonho...
    Suas letras se tranformam em imagens facilmente.
    Bendita sejam suas letras.

    Bjs meus !

    ResponderExcluir
  13. Olá Franck! Obrigada pela presença! :)
    Você nasceu sob zero grau de Libra? Não sei sobre que grau nasci em Gêmeos... Me deixou curiosa... Adorei aqui! Abraços!
    E continuemos a confiar na vida!

    ResponderExcluir
  14. Amigo frank...
    uma cena realmente intrigante esta, fikei me imaginando no metro e lembrei-me da vez passei uma situação inusitada nele...rsrsr
    depois vc lê no blog se chama "quanto custa?"

    adorei a descrição sobre forma argumentativa.

    aprecio-te . t+

    ResponderExcluir
  15. Durante todo o percurso do texto percebi tamanha imagem construída de adjetivos e orações bem feitas o teor da narrativa. Brilhante. Você escreve maravilhosamente bem. Parabéns!

    ResponderExcluir
  16. Ficou emocionante ouvir esse texto...
    sobre a estação...

    ta muito legal


    Abraço

    bjos
    Martyns

    ResponderExcluir
  17. Para que as palavras tenham raízes...


    Soberbo!

    ResponderExcluir
  18. Um mundo visto de longe...
    E vivido de perto.
    Quantos detalhes sólidos: Elis e Clarice.
    Adorei Franck.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Obrigada pelo carinho de sempre , Franck. :)



    BjO Grande e uma Noite Serena ...

    ResponderExcluir
  20. Oi Frank...

    Saudade...
    Obrigado pelas visitas doces e fiéis...

    Esses textos... Frank... me tirando daqui (sem autorização rs) e me remetendo a esses cenários incríveis e momentos tão comuns e ao mesmo especiais e encantadores... cheguei a ouvir a voz de Elis...

    Beijo Lindo
    Sil

    Obs. Viu minha foto lá!!! Prazer!!!

    ResponderExcluir
  21. Eu gosto das cenas que você cria.
    Tem uma simplicidade viciante aqui, fácil de desenhar, fácil de entrar na lembrança curta e fazer parte do começo do dia...

    Mais uma vez, parabéns.

    ResponderExcluir
  22. Gosto de devaneios e contatos imaginários.
    e uma estação é poético, passam por ali todos os sentimentos ...
    Parabéns Franck chegou aqui no coração!
    abraços

    ResponderExcluir
  23. Franck, meu queridooooooooooooooooo!!!

    Eu me calo diante dos seus textos.

    Coisa linda isso!!

    Beijooooo!

    ResponderExcluir
  24. ...benditas sejam todas as suas
    inspirações, porque assim ganhamos
    nós tanta beleza em palavras que
    nos levam lonnnnge.

    bj, lindeza!

    ResponderExcluir
  25. Gente do céu, o seu jeito de escrever é tão intrigante que dá vontade de ler e ler mais, adorei este texto em especial!

    Beijo para vc querido!

    ResponderExcluir
  26. Ah... e esqueci de comentar...
    69 é realmente um número mto intrigante tb para o meu blog... rsrs

    ABraço!

    ResponderExcluir
  27. Perfeeeeeito Franck, como sempre adoro! rsrs.

    Beeijo :*

    ResponderExcluir
  28. Que belo conto... fez-me lembrar de minha visita a uma cidade grande... e minha semana andando de metrô... quanta gente, quantas modas, estilos, quantas vidas... eu, se morasse num lugar assim, seria uma eterna admiradora dos estranhos... que passam e perpassam nossas vidas... como formigas, de monte! Iria me apaixonar, me admirar, até iria ter inimigos... os estranhos seriam minha brincadeira predileta, meus fantasmas da adultez... de carne e osso.

    Beijo, amigo!

    Álly

    ResponderExcluir
  29. Oi meu amigo. As vezes penso que seria melhor continuar no sonho, as vezes não, descreveu um cara que estaria nos meus sonhos.. Mas no metro daqui, nesses lugares tão comuns não acredito encontra-lo... Melhor nos sonhos... Bjaoooo! s2

    ResponderExcluir
  30. Franck, meu amigo,
    Será que ele ouvia Elis? Será que era Clarice que lia?
    Também fiquei curiosa.
    BjO*

    ResponderExcluir
  31. Franck,
    Passando pra te desejar um dia azulzinho . :)



    BjOs ,... Montes deles .

    ResponderExcluir
  32. Que saudades tive deste espaço. Fiquei tanto tempo sem aparecer nos blogs queridos, mas a essência continua a mesma.
    Belíssimo texto, como sempre, Franck.
    Uma boa tarde.

    ResponderExcluir
  33. .

    Além dos sonhos... outra vez "era uma vez"
    Sempre à espera do final feliz.

    Beijos... sempre blue.

    .
    .

    ResponderExcluir
  34. Franck,

    Tudo o que vc escreve é tão vivo, que escutei Elis e sabe o que cantava...

    Quero ficar no teu corpo feito tatuagem, que é pra seguir viagem...

    Bjsssssssss

    ResponderExcluir
  35. Amanhã é um novo dia... por que não? O sonho é o mesmo mas a vida se renova, as possibilidades também...
    Te desejo todo o amor que houver nessa vida.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  36. é impressionante como me envolve...

    ResponderExcluir
  37. Concordo com o Rê, as vezes é melhor ficarmos só ali sonhando acordade, idealizando do que ter que dar nossa cara a tapa e muitas e muitas vezes acabar tudo em uma total frustração...
    Beijos

    ResponderExcluir
  38. e pq não ir lá, e dizer que vc esta ali, e ngm precisa mais esperar! E pq não pular da realidade para o sonho ? :)

    *--*

    ResponderExcluir
  39. franck, pareceu-me crônica inventada — eu acho que é. pois eu mesma sempre observo quem me é estranho e tento criar para ele uma história que o heronize.
    elis tem voz realmente bela, como os livros de lispector. não pego metrô mas os dias que ando de ônibus já me dão o suficiente de histórias para tentar criar no blog.

    abração.

    ResponderExcluir
  40. "detalhes que não somem na longa estrada"

    Tocante. Devo dizer, não sei bem por que, mas fiquei emocionado.

    ResponderExcluir
  41. Consegui ver a cena direitinho, como se eu estivesse alí no metrô assistindo a vocês dois...
    Belo texto!

    ResponderExcluir
  42. .

    Já estou pegando os ponteiros da madrugada, mas ainda a tempo de deixar beijos, afinal, esses não precisam marcar hora, pois sempra há tempo para beijos e carinho.

    ... acompanhado sempre de sorrisos, claro!

    .
    .

    ResponderExcluir
  43. Bom dia , Franck !

    Saudades .............

    Obrigada por seu carinho de sempre , ...
    ontem fiquei sem Net , um saco ! Rsrs.


    BjO Imenso com carinho
    e que seu Dia venha Perfeitinho. :)

    ResponderExcluir
  44. Penso alto, vôo baixo, afinal...nem tudo é perfeito.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  45. Vim agradecer os elogios. Como meu pc ta quebrado (to na lan agora) ai num to com tempo, mas prometo voltar aqui e ler algumas postagens. braço e volte sempre rsrs

    ResponderExcluir
  46. ...vim deixar carinhos
    na alma do poeta!

    ResponderExcluir
  47. Texto excelente...
    Tem um que de transcedental, como os fantasmas que nos rondam...

    abço

    ResponderExcluir
  48. deveria ter ido falar, assim resolvia todas as duvidas ..sobre a musica que se gosta e sobre o q anda lendo..haha! amanhã ..amanhã...

    bjão!

    ResponderExcluir

(Quem dá a volta ao zodíaco comigo...)

Previsões dadas...

EU...

Minha foto
São Luís, MA, Brazil
Um brasileiro-nordestino, um cara comum, qlq um, como diria Caetano Veloso...