segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Café & cigarros e uma estação...


Ok, boy, aqui estou a esperá-lo, dentro da noite, dentro dessa outra cidade que você mora agora. Estou nesta estação, já olhei o relógio mil vezes e você não apareceu, tudo bem, sei que chove, talvez por isso o seu atraso. Viajei seis horas, estou com frio e fome, acho que comerei as frutas cristalizadas que pediste que trouxesse porque não as encontra nessa cidade. Já tomei vários cafés, fumei não sei quantos cigarros, andei nessa estação escura a esmo, no meio dessa noite, acho que madrugada, já. Vejo ao longe algumas luzes, um cão vagando, algumas pessoas sonolentas e já tentei ouvir um pouco de música, me concentrar nos 'catadores de conchas', mas desisti. E você boy, que não chega, estou com fome e frio e sono e saudades, estou com vontade de sentir seu cheiro de banho recém-tomado, sua barba mal feita, mas você não vem e nem sei como chegar a sua casa dentro dessa noite, dentro dessa chuva; meu celular descarregou, os telefones dessa estação não funcionam e quero tomar um conhaque, um chocolate, um vinho, um beijo seu, sua cama quente. Quero o amanhecer ao seu lado, vê sua casa toda branca, seus cães, seu jardim, sua paisagem que me descreveste tão bem. Você está em algum lugar desta cidade, na qual estamos os dois, ao sul do estado, não tem o mar que você tanto gosta, mas tem rios e cachoeiras, campos de soja, ar puro, melhor qualidade de vida, foi o que me dissestes que fez você voltar, ficar mais zen, que a cidade grande estava deixando-o zonzo e queria a calma de uma cidade pequena e essa cidade o proporciona tudo isso. Você partiu e fiquei me lastimando, tentando encontrá-lo naquele apartamento cheio de memórias nossas, cheio de cheiros, cores, sons e ausência sua. Mas cadê você, boy? Não ouço o barulho do seu carro, aliás, nenhum carro chegou ou saiu desta estação, e, eu aqui, com frio e fome e sono e saudades e desejo de você. Logo amanhecerá, ouço o cantar de um galo, ouço pássaros, apito de um outro trem, ou é o mesmo trem que está voltando? Ou eu que deveria voltar? E você, boy, que não chega? Estou com frio e fome e sono e saudades e desejo de você e a chuva continua e estou com uma sensação, uma quase certeza, que me abandonaste, aqui nesta noite, nesta estação, nessa cidade...

(by, franck)

39 comentários:

  1. Li cada frase três vezes.

    Reticências...

    ResponderExcluir
  2. Franck,

    Recebi seu comentário (a gente está sempre coincidentemente on line). Você não existe, Franck, você não existe.

    ResponderExcluir
  3. Ei passando pra te ler
    e desejar uma bela semana.
    Se cuida.
    Bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir
  4. Pegue o primeiro trem e volte. Ninguém merece ficar esperando, nem por um amor. Simples assim.
    Bjux

    ResponderExcluir
  5. Segue teu caminho e seja feliz...não da pra esperar um amor por tanto tempo.

    abraços
    de luz e paz

    Hugo

    ResponderExcluir
  6. Eu não o deixaria esperando assim! Ah, se não! Bjoooo!

    ResponderExcluir
  7. ESPERAR ALGUNS SEGUNDOS OK, ESPERAR 15 MINUTOS OK, ESPERAR MEIA HORA OK, ESPERAR40 MINUTOS OK, ESPERA 1 HORA MUITA COISA, ESPERA 1 HORA E MEIA ESTÁ D+, ESPERAR 2 HORAS FUI......!!!!
    ADOREI SUA VISITINHA NO MANUPINK OBRIGADA!!!!CONHECEI O POESIASPINK? VI GOSTAR!
    WWW.POESIASPINK.BLOGSPOT.COM

    ResponderExcluir
  8. E essa sensação de quase abandono é dolorosa, acho até que é pior do que o abandono completo.

    Obrigada pelo voto! Vou deixar o selo do lado direiro do meu blog, assim, os meus amigos podem votar sempre que forem ao meu blog. Sim, pode votar quantas vezes quiser até o dia 12/9. Valeu mesmo, Franck! Beijos pra ti e parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  9. Franck!
    Que texto lindo!
    Acho que vi a estação, ouvi o barulho do trem e senti o frio da chuva! Fiquei pensando que depois de uma viagem longa, uma 'quase certeza' ainda deixa a possibilidade de uma cama quente e a pessoa que queremos do lado!
    Amei!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  10. Até para se falar do abandono à beira de uma estrada, estação, vida que seja, é preciso de um pouco de beleza.
    E o peito se aperta, diante dela - a beleza - e por um pouco de pesar
    Abraços meu querido!

    ResponderExcluir
  11. Franck, amadooooooooooooooooooo!!

    Quer saber? Pegue o trem e volteeeeeee!!
    Volte para o seu amor próprio.
    Eu voltaria.

    Coisa lindaaaaaaaaaaaaaaaaa de texto,
    coisa lindaaaaaaaaaaa é você Franck!

    Cara, eu te amooooooo sabia?

    Qto ao texto da Lygia, é "Ciranda de pedra"

    E vc é ligado na tomada do AMORRR Franck.
    Sem peso, sem medida meu amigo!!!

    Te beijo, abraço e te enchooooo de carinho!

    ResponderExcluir
  12. tempo..saudade.desejo..tudo junto no teu texto!..e principalmente a paciencia de esperar por....

    bjus Franck boa semana!

    ResponderExcluir
  13. Simplismente, facinante, viagei em cada palavra do texto,senti a emoçao de estar dentro dele. De mais!!!

    ResponderExcluir
  14. E você é uma luz brilhante em dias de escuridão...bobo foi este que te deixou na estação.Adoro ler o que escreve. Ahhh te mandei um e-mail mas desconfio que virou spam, dê uma olhada em seu lixo.Boa noite.Beijos

    ResponderExcluir
  15. Adoro o modo com que voce descreve os lugares, as sensaçoes e situaçoes. Algo unico, mesmo! =) beijao Franck

    ResponderExcluir
  16. Miudezas que se arrastam em ausência de promessas. Latências de esperas.
    Gostei do novo título do blog. Criativo.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  17. Oi
    Lindo texto!! As vezes vale a pena esperar, passar fome e sentir frio...

    Beijinho

    ResponderExcluir
  18. Confesso que fiquei confusa com esse texto Franck...
    boy?? hã? rs...


    Passa lá em casa, e me explica isso direito, tá?rs...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  19. Essa sensação de abandono é horrível... e é mais horrível quando se fala de um quase abandono... que não sabemos se estamos ou não sozinhos... mas esperar por uma pessoa, é doloroso... só sabe quem já viveu essa sensação!!
    Adoro vir aqi Franck...
    bjoo =*

    ResponderExcluir
  20. ...melhor é entrar no trem de volta
    e procurar um olhar que o espera
    pela janela e o vento.

    eu me perco em seus escritos,
    e me encontro na emoção.

    bjbjbj

    ResponderExcluir
  21. Claro que não me esqueci, aceito a proposta, mas nem precisa de nada disso, apenas vc eu já ficaria mto feliz rs! Bjuuuu, obrigado pelo carinho sempre!!!!

    ResponderExcluir
  22. Frank, meu amigo, eu li este texto 3 vezes, e o mostrei a uma amiga que coincidentemente viveu algo bem parecido dias atrás. Entonces, vou falar exatamente o que disse p/ ela :"Bóra seguir em frente, sem olhar pra trás, pq quem olha para trás, vira estatua de sal!"
    Pegue o primeiro trem de volta, quem sabem é nele que esta a pessoa certa e o momento certo!
    BJOS!
    OBS. AMOOOOOOOOOOOOOOOOOOO teus textos!
    Vc merece alguém que ESPERE por voce também!

    ResponderExcluir
  23. Franck, não esperes mais... procura outro caminho.
    Adorei este texto, lindas palavras..
    Bjs para si.

    ResponderExcluir
  24. Franck não consegui lhe enviar o email...
    O endereço que está aqui no blog está ativo?
    Me mande seu e-mail.
    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Gostei do novo nome do blog, ficou mt bom, o texto idem.
    Eu te peço um favor,pra vc votar no meu blog no concurso q estou participando, é só clikr no logo q está na postagem ou na lateral.

    Obrigada
    @vanimonique
    :*

    ResponderExcluir
  26. Oi Franck
    Já estou seguindo-o e vou lendo devagar seus textos que me parecem especiais.
    Numa estação à espera, só mesmo com cafés e cigarros, combinação tão perigosa quanto a demora ... rs
    meus abraços

    ResponderExcluir
  27. Também estou com a sensação, que estou esperando alguém que não vai vim...

    ...é uma pena, mas não vale a pena.

    Tem selinho pra vc no meu Blog.

    Blogbeijooos!

    ResponderExcluir
  28. Franck...
    essa sensação de abandono...
    só deve servir...
    para nos fortalecer...

    Beijos
    Leca

    ResponderExcluir
  29. Olá, estou passando aqui para dizer que ficarei ausente um tempinho. Beijos e sucesso com seu blog sempre e sempre.

    ResponderExcluir
  30. .

    Sem palavras... (suspiros)

    Quando as palavras não são capazes de traduzir sentimentos, calamos.

    Como você disse, bem a cara do Caio mesmo. Especificamente 'Bem longe de Marienbad'.(Um dos meus preferidos)

    Quem sabe essa pessoa também está a sua espera,desencontros acontecem. Caso seja abandono, volta no próximo trem.

    Me encanto cada vez mais por aqui.

    Te abraço forte!

    Deixo beijos e sorrisos

    =)


    .

    ResponderExcluir
  31. Nossa eu lendo e esta espera começou me dar uma agonia, rs, mas é isso, adorei seu Post, e quero agradecer pelo carinho la no cantinho da alegria da harmonia.
    com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  32. estou apaixonada pelos seus textos...
    tem um selinho especial pra você no meu blog...
    beijos

    ResponderExcluir
  33. fazia tempo que eu não lia um texto assim ... era como se fosse eu na estação. tomando todos os cafés, vendo as pessoas, fumando... esperando.

    ResponderExcluir
  34. Mininu escriba franck,um roteirista de mão cheia és,os televisivos diretores ,assim como los cineastas,não sabem o que estão perdendo entre autor e o escriba que és!

    te abraço

    viva la vida

    ResponderExcluir
  35. Amei, Frank! Achei maravilhoso o post, no maior estilo Caio Fernando Abreu de ser (aliás, escrita parecidíssima!). Falei que seus textos fariam sucesso, veja só, haha.
    Beeijos, bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  36. Estação de comboio... sempre gostei para apenas estar ali a reflectir... porque as partidas... não suporto!

    Adorei a escrita!

    beijinho

    ResponderExcluir
  37. Preciso saber se ele veio!!!!
    Já nem sei se era vc ou eu lá na estação...
    Um texto demais!!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  38. Ta vewndo ai o sucesso de suas palavras.
    Faz logo o livroOOO
    To falando

    ResponderExcluir

(Quem dá a volta ao zodíaco comigo...)

Previsões dadas...

EU...

Minha foto
São Luís, MA, Brazil
Um brasileiro-nordestino, um cara comum, qlq um, como diria Caetano Veloso...